quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Guarda-me em ti







Guarda-me em ti
e encosta-me ao teu ombro
da-me carinho e alento
fala-me baixinho
da-me mimo
resguarda-me
desse frio
que se avizinha
da tormenta
desta malvada
vida
Guarda-me em ti
e revela-me
os teus segredos
fala-me dos teus medos
dos teus anseios
dos teus desejos
que tudo farei
para os alcançares
te aconchegarei
e palavras ternas te direi
para que sejam mais quentes
estas noites de Outono
para que não sintas
os ventos frios do inverno
Guarda-me em ti
que eu te guardarei em mim
e assim não tem tempestade que nos afecte
Inverno que nos abata
Viveremos um verão eterno
Enviar um comentário